A coordenadora nacional da Pastoral Carcerária, Irmã Petra Silvia Pfaller, da Congregação das Irmãs Missionárias de Cristo, fez visita à Diocese de Crato nesta segunda-feira (19). A religiosa, que é também advogada, ministrou formação sobre a Pastoral Carcerária, no Auditório Papa Francisco, no prédio da Cúria Diocesana. Ela tratou sobre a missão da pastoral em “evangelizar e promover a dignidade humana por meio da presença da Igreja nos cárceres”.

“Sair da Igreja local, da Matriz, e ir até aqueles que não podem ir, aqueles que estão encarcerados. Escutá-los e fazer a ponte entre o cárcere e a sociedade, de uma maneira diferente daquela que a gente já faz. Libertação, de fato. A prisão não ressocializa. Toda a dignidade do ser humano é afetada. Então, o Evangelho, a Boa Nova de Jesus é para libertar, é para um mundo sem cárcere. A justiça restaurativa, o perdão, são muito espalhados já pelo Brasil e estas são uma das prioridades da Pastoral Carcerária, numa alternativa à pena, à prisão. Acompanhar as vítimas, as famílias, são outras formas de solução de conflitos. Essa é a proposta: visitar o ser humano, filho de Deus e propor políticas públicas para um mundo sem cárcere”, orientou Irmã Petra.

A formação ministrada pela religiosa foi desejo do bispo diocesano, Dom Gilberto Pastana, que estuda a criação de uma “diaconia” voltada para as pessoas privadas de liberdade. Quatro diáconos (Cristiann, Raphael, Ruberlândio e Cícero Alves), junto às comunidades carismáticas (entre elas a Fraternidade “O Caminho” e Filhos Amados do Céu) integram a equipe de articulação, que conta também com a participação de diretores de presídios e assistentes sociais.

“Após suas visitas, o nosso pastor, Dom Gilberto, detectou a necessidade de se trabalhar, mais profundamente, algumas pastorais. Ele viu que existe uma ausência da Pastoral Carcerária, e fez uma proposta aos diáconos, para se trabalhar algumas diaconias. Primeiro, com formação, instrução e levantamentos. A Irmã Petra, veio, então, para dar o ‘ponta pé’ a esses trabalhos”, explicou o diácono Cristiann Huyghens.

Para saber mais sobre a missão da Pastoral Carcerária, acesse: http://carceraria.org.br/objetivos-e-missao