Pai, mãe e filha de 1 ano e 11 meses são as vítimas do acidente entre um carro e um caminhão carregado com abelhas na rodovia Roberto Mário Perosa, perto do trevo de Urupês (SP), na manhã deste sábado (29). Mais de 1 milhão de abelhas ficaram soltas no trecho da batida.

Segundo a empresa funerária que atendeu a ocorrência, Iranaldo Vicente da Silva, de 21 anos, Cícera dos Santos Soares, de 27, e Ester Camile dos Santos Silva estavam no carro e ficaram presas às ferragens.

A mulher morreu no local, o pai e a criança foram socorridos com vida para a Santa Casa de Urupês, onde a criança morreu. O pai foi transferido em estado grave ao hospital Padre Albino, em Catanduva (SP), mas também não resistiu. Eles moravam em Irapuã (SP). Segundo o delegado de Urupês, Sérgio Durão, será instaurado inquérito para apurar as causas do acidente. O motorista do caminhão fez teste de bafômetro e deu negativo. Ele não se feriu.

O caminhão vinha de Mato Grosso do Sul e seguia para Novo Horizonte (SP), já tinha rodado quase 600 quilômetros, e estava perto do sítio onde as abelhas seriam descarregadas, quando bateu de frente com o carro. O caminhão tombou e as abelhas escaparam.

A família seguia de carro pela rodovia com sentido a São José do Rio Preto (SP), quando outro veículo cruzou a pista e o motorista do carro que se envolveu no acidente se assustou, tentou desviar e invadiu a pista contrária, batendo de frente com o caminhão.

O enxame fez com que a rodovia ficasse interditada por mais de três horas, das 8h30 até por volta do meio-dia. Apicultores e equipes do Corpo de Bombeiros de toda a região foram mobilizados para fazer o resgate das vítimas e precisaram usar roupas especiais.

O carro em que estava a família ficou destruído. As equipes de resgate tiveram muita dificuldade para se aproximar. O motorista do caminhão e o irmão dele jogaram cobertas em cima do carro para proteger as vítimas dos ataques das abelhas.

O caminhão transportava 70 caixas com abelha-europeia, em cada compartimento havia cerca de 15 mil insetos, segundo Claudir Loveli, irmão do motorista do caminhão e apicultor.

Os corpos estão no Instituto Médico Legal (IML) de Catanduva (SP) e devem ser liberados ainda neste sábado (29). O horário do enterro em Irapuã ainda não foi definido.

*Com Graciela Andrade/TV TEM