A escola sem partido chegou à tona como uma carta bomba, até os embates das eleições pouco tinha conhecimento do que realmente seria uma escola sem partido. Porém, a não afinidade com o programa por parte de muitos tem gerado muitas expectativas, e deixado alguns ansiosos.

Ao perceber a inquietação nossa reportagem foi de encontra a algumas pessoas, que entendemos ser conhecedores do assunto, e assim, poderiam fazer colocações que viessem a enriquecer o assunto.

O professor e presidente do Sindicato dos Servidores Público do Município de Várzea Alegre Erialdo Abraão, abraçou a causa e tem seu ponto de vista. Mesmo sendo contrario é um cidadão aberto à discussão.

O capitão Horizonte da Marinha do Brasil, um varzealegrense que atualmente desempenha um papel social relevante no município, retruca alguns entendimentos contrários e se propõe a favor dos direitos e deveres.

O poder legislativo aparece na história, através do vereador petista Michael Martins, esse diz que o projeto ao seu ver veem tirar a possibilidade de o professor debater com os alunos assuntos sociais.