Atualizada – As autoridades competentes após a tragédia de Brumadinho redobraram as atenções e pelo menos 31 barragens devem passar por reparos no estado do Ceará, uma delas fica em Juazeiro do Norte, o açude Manoel Balbino que atualmente está com 4,36% da sua capacidade.

Governo federal irá recuperar 139 barragens em todo País, motivo claro está relacionado as tragédias nas mineradoras onde a última vitimou centenas de pessoas e causando um irreparável desastre no meio ambiente, em especial no rio Paraopeba.

No caso de Várzea Alegre a maior barragem é o açude Luiz Otacílio Correia “Olho D’água” com 19 milhões de m³ e atualmente com 30% da sua capacidade. O açude recentemente teve avalição da sua locação onde inclusive foi detectado que uma válvula está entupida e aguardando reparo por parte do órgão competente.

O Ceará é o estado brasileiro com o maior número de açudes contemplados no Plano de Ações Estratégicas para Reabilitação de Barragens da União (Planerb). Dos 139 que deverão receber reparos do governo federal em todo o país, 31 são cearenses.

As barragens do Ceará serão: Araras – Paulo Sarasate, Pedras Brancas, Pereira de Miranda – Pentecoste, General Sampaio, Taquara, Trussu, Edson Queiroz – Serrote, Caxitoré, Pompeu Sobrinho – Choró, Cedro, A F Antero – Fogareiro, Ayres de Sousa – Jaibaras, Patu, Riacho do Sangue, Quixeramobim, Acaraú Mirim, Várzea do Boi, Forquilha, Serafim Dias, Manoel Balbino, Frios, Realejo, Favelas, Thomaz Osterne, Santo Antonio de Aracatiaçu, Trici, Pacoti, Riachão, Cedro, Canaúba e Rivaldo Carvalho.

Os planos de ações foram apresentados pelo ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, nesta quarta-feira (6). Os diagnósticos apontam medidas e estratégias necessárias à reabilitação de barramentos que reservam água para uso em 14 estados, nas regiões Nordeste, Sul e Sudeste.

Além do Ceará, receberão intervenções os estados de Pernambuco, em 26 barragens, Bahia (26), Minas Gerais (15), Rio Grande do Sul (10), Rio Grande do Norte (7), Piauí (5), Santa Catarina (4), Paraíba (4), Alagoas (4), Maranhão (3), Rio de Janeiro (2), Sergipe (1) e Paraná (1).

O recurso inicial disponível para todas as obras é de R$ 50 milhões, segundo informou o ministro Gustavo Canuto. O cronograma de execução dos trabalhos ficará a cargo de cada órgão responsável pelas estruturas.