Desde que o governo federal passou a ser dirigido pelo presidente Jair Bolsonaro que uma forte inquietude circunda nas comunidades em especial do interior Nordestino, área onde atuam diversas assinações e sindicatos dos trabalhadores rurais em defesa do homem do campo.

Tão logo a Reforma da Previdência foi anunciada que passaria por adequações, que as categorias: associativistas e sindicalistas grupos organizados que ganharam forças nas gestões do Partido dos Trabalhadores, começaram a respirar combate.

Em um nordeste castigado pela seca, onde a luta pela sobrevivência é árdua, falar em cortes e distanciar período da aposentadoria é comprar uma briga, quando alguém direcionar ataque aos direitos dessa categoria os mesmo unem forças e como são guerreiros natos não baixam guarda e vão a luta.

Em forma de protesto e com foco na luta pelos seus direitos mulheres sindicalistas do Sindicato dos Trabalhadores (as) Rurais de Várzea Alegre se organizam para debaterem contra a perca de conquistas, que segundo elas levaram anos para conseguirem.

A Silvana Bento secretaria de mulheres e Várzea Alegre, é quem estende o convite a todas as mulheres para um encontro nas dependências do Sindicato dos Trabalhadores no sábado dia 30.