Várzea Alegre é uma cidade que prima pelos seus princípios morais e éticos, procurar manter a paz e fazer com que a sociedade desfrute deste bem é o intuito de muitos.

Observando que a violência é o grande obstáculo na vida da sociedade professores, alunos, advogado, representante do Demutran, Caps, Selo verde dentre outros segmentos da sociedade várzealegrense, sentaram nesta manhã de sexta-feira 16, na tentativa de fazer valer a partir da educação a diminuição dessa violência que já botou fim na vida de muita gente.

A classificação não é apenas nos registros de violência a mão armada, mas sim, no trânsito, na troca de conversa, nas ações do dia a dia. A intensão é fazer germinar uma semente que deve ser plantada nas casas e nas salas de aula.

Um povo educado é um povo instruído, que proporciona uma sociedade mais justa e igualitária. A formação de redutos pacificadores desencadeia numa comunidade mais sensata e aguçada para a prosperidade.

Vamos saber o que pensam alguns envolvidos na manhã de combate a violência.

LUIZA SOUZA ESTUDANTE

LUIS FERNANDO AGENTE ADMINISTRATIVO

FRANCISQUIM PSICOLOGO

DAGOBERTO DINIZ – PROFESSOR