Tuka Rocha se envolveu em um grave acidente aéreo na tarde desta sexta-feira (14) em Maraú, cidade localizada no sul da Bahia. O piloto era um dos dez integrantes da aeronave que caiu durante o pouso na pista do resort Kiaroa Eco-Luxury Resort, em Barra Grande. A informação foi confirmada ao GRANDE PRÊMIO pelo kartódromo Speedland, que é administrado por Tuka.

A prefeitura local informou que o acidente deu-se após às 14h e que uma vítima fatal já pôde ser confirmada, uma mulher. As outras nove pessoas – incluso um garoto – conseguiram sair da aeronave antes que o fogo a consumisse e têm ferimentos graves e queimaduras. Não foi confirmada a identidade de nenhum dos ocupantes. A polícia civil já atua no caso para investigar o motivo da queda do avião.

Nas redes sociais, Rocha chegou a colocar uma foto confirmando que estava em uma aeronave e com uma criança. De acordo com informações da prefeitura local, as queimaduras atingem 80% do corpo do piloto.

A aeronave que caiu era de José João Abdalla, 74 anos, dono do Banco Clássico. Ele não estava a bordo do jatinho.

De acordo com informações do ‘G1’, todos os sobreviventes foram transferidos ao Hospital Geral do Estado da Bahia, em Salvador.

Outro nome confirmado no avião é o de Eduardo Mussi, irmão do deputado licenciado Guilherme Mussi, do Progressistas-SP. A morte confirmada foi a irmã da esposa de Eduardo, que não teve a identidade revelada oficialmente. A criança presente no avião é filha da vítima, de acordo com informação da Secretária de Saúde da Bahia, ao ‘G1’.

Fora da Stock Car há um ano, Rocha comanda kartódromo em São Paulo

© Foto: Duda Bairros/Vicar/Vipcomm
Tuka Rocha, 36 anos, está ausente do grid da Stok Car, principal categoria que disputou na carreira, desde o meio de 2018. Em julho do ano passado, ele perdeu patrocinador e deixou a Vogel, sendo substituído por Guga Lima.

O sumiço de seu patrocinador. aliás, foi um caso à parte: Hélio Caxias Ribeiro Filho, dono da empresa Híbridos, que atuava com marketing multinível em criptomoedas, desapareceu em 5 de abril de 2018.

Ele disputava a categoria desde 2011, com passagens anteriores pela própria Vogel BMC, RZ e RCM. Seu melhor resultado foi em 2013, com o 16° lugar na classificaão geral. Em 2015, conquistou uma vitória.

No ano de estreia, Rocha passou por acidente grave: na etapa do Rio de Janeiro, em Jacarepaguá, no dia 3 de julho, um incêndio consumiu seu carro. Ele precisou se atirar do carro, mas saiu sem queimaduras.

Antes de entrar na principal categoria nacional, o piloto passou pela F3 Sul-Americana, WS Nissan, F3 Britânica, F3000 Euro, A1GP, Euro 3000, F3000 Italiana e Superliga.

https://www.msn.com/