Faleceu em sua residência por volta das 05h:00min da manhã deste sábado 02 de novembro vítima de infarto o ex-vereador Francisco Bezerra Quincas (Chico Quincas). o mesmo estava na companhia de sua esposa quando veio a óbito. Mesmo com o fardo da idade o seu Chico Quincas vivia uma vida normal, o que acabou sendo um choque para a família.

O corpo do mesmo será velado no centro de velório da AFAPECI amanhã receberá honrarias na câmara de vereadores, casa que lhe acolheu em seis mandatos. Posteriormente será divulgado horário de missa e sepultamento, que ocorrerá no cemitério do Sítio São Vicente.

Família.

Francisco Bezerra Quincas (Chico Quincas) nasceu no sítio São Vicente em 1922, filho de Joaquim Alves Bezerra e Luiza Alves de Lima casou com Lisieux e dessa união nasceram 3 filhos: Joaquim, Ivan e Raimunda (em memória) ficou viúvo em 1960. Em 1961 casou-Se com Almira Pinho Bezerra e dessa segunda uniāo nasceram 9 filhos: Francisco Filho (FANTA) Maria Aparecida (Lala), Telma, Lisieux, Cecília, Raimundinho, Marcônio, Luiza e Lizziane.

O empresário.

Como quase todo bom nordestino Chico Quincas foi agricultor, porém, sempre visionário descobriu que poderia investir no campo industrial. Foi aí que no ano de 1978 fundou a Cerâmica Peri, um empreendimento que sobreviveu até o ano de 2015, na área empresarial se destacou com a qualidade das telhas e tijolos confeccionados na cerâmica localizada no sítio Peri-Peri, em seguida essa mesma empresa em virtude da construção do açude Dep. Luiz Otacílio Correia “olho d’água”. As instalações foram levadas para o sítio Varzinha as margens da BR 230.

O político.

Homem de caráter, honesto, valores que o levaram a vida pública sendo eleito vereador durante 6 mandatos, dentre estes foi presidente da câmara já sentido o fardo da idade o senhor Chico Quintas, abdicou da carreira política indicando o nome da nora Eliana Clementino, a mesma apoiada pelo seu Chico Quincas permaneceu no legislativo por 04 mandatos.

Como reconhecimento de um trabalho invejável seu Chico Quincas em 2013 recebeu a comenda Josué Alves Diniz período em que Eliana era vereadora, em 2018 foi homenageado com a medalha Papai Raimundo.

Chico Quincas carrega em sua extensa biografia, além dos feitos materiais que o faz digno e merecedor desta digna condecoração, uma marca indelével em seu caráter que o fez e faz diferente, desde os dias de criança, como amigo, irmão, bom filho que foi, excelente pai, a marca da humildade. Esse traço lhe é característico e o reconhecimento é inconteste. Ainda assim, foi Chico Quincas um líder em todos os momentos de sua vida.

Chico Quincas nasceu em berço rural, conhecendo desde a infância as dores e sofrimentos de uma família que tem de tirar deste nosso solo árido o sustento adequado da família. Foi homem do comércio, da indústria, sem jamais se separar do apego ao campo e todas as vicissitudes.

Chico Quincas fez recentemente noventa anos e recebeu da família uma justa homenagem. Um homem que construiu essa trajetória, que juntou os frutos de dois casamentos e os criou com amais sublime igualdade e amor, pode se dar ao luxo de ser homenageado e reconhecido como pai que foi e exemplo em tudo, o pai que jamais lançou mão de uma simples palmada em qualquer dos filhos, porém impõe respeito a todos, admiração e obediência apenas com o olhar singelo ainda nos dias atuais.

Reunido com o cunhado Antão e o amigo Lázaro Gonçalves Pinho, ao contemplar aquela várzea impressionante no riacho do Peri Peri, germinou na mente destes três homens a ideia de uma indústria que pudesse manter no campo jovens que àquele tempo outro não era o sonho a não ser sofrer em São Bernardo do Campo. Foi aí que nasceu a Cerâmica Peri. Um sonho que nasceu, cresceu, floresceu, enfrentou dificuldades, porém jamais deixou de prestar os relevantes serviços ao povo de Várzea Alegre. Detalhe, foi ali mesmo no Peri Peri, separado do São Vicente apenas pelo Riacho, que Chico Quincas viu aquele sonho familiar se tornar realidade, atravessar o tempo, os choques – e foram tantos – e hoje, ali no sítio Varzinha, resiste pagando imposto, gerando empregos, fornecendo bens essenciais ao desenvolvimento local e regional.

Hoje, possui Chico Quincas uma família que carrega no DNA o traço do empreendedorismo. Seus filhos, munidos de uma qualidade que a genética tratou de incrustar como característica sólida, a simplicidade, são todos empreenderes e a marca de Chico Quincas se espalha em nossa cidade e atravessa as divisas do Ceará. Aliás, não se sabe se o traço genético é tão somente no que tange ao empreendedorismo ou ao caráter, retidão, bondade e cidadania.

Chico Quincas ainda foi político, ofício que exerceu em sua plenitude com a mais cristalina certeza de que, do ponto de vista econômico, sempre foi de muito prejuízo, porém, se portou na certeza única de servir ainda mais o seu povo. Apesar de jamais ostentar qualquer traço de soberba por haver integrado o poder legislativo de Várzea Alegre, Chico Quincas muito se orgulha desta nobre função, tanto nos mandatos mais recentes, quantos naqueles onde o vereador trabalhava sem qualquer tipo de remuneração. Talvez nesse tempo, o múnus fosse até mais prazeroso, não se cansa de proferir Chico Quincas. Igualmente orgulhoso foi para Chico Quincas o exercício de presidente da Câmara de vereadores de Várzea Alegre, ofício que exerceu com a mesma retidão e simplicidade de sempre.

Hoje, para Chico Quincas, não se sabe qual o maior dos seus prazeres, o certo é que nenhum deles traz suntuosidade ou ostentação, mas se alegra quando vê reunida sua família, se compraz ao acolher o seu irmão Messias, gosta de um carteado e curte a calçada do comércio de Telma, sua filha. É bem verdade que lamenta, e muito, não poder mais descer a ladeira do hospital Santa Maria e ver Dr. Iran sentado naquele parapeito, fumando, jogando conversa fora naqueles momentos de folga do seu amigo eterno.Esses momentos ainda lhe fazem falta até os dias de hoje.