Várzea Alegre poderá vivenciar novo momento de restrições é o que orienta o Ministério Público – Ce, que enviou na tarde da quarta-feira, 24 de junho a recomendação de nº 003/2020, endereçada ao Prefeito de Várzea Alegre Zé Hélder, com a orientação para revogar parte do Decreto Municipal nº 150/2020, que permitiu o retorno de parte do comércio não essencial na cidade. A recomendação é assinada pelo promotor de Justiça DR. Leiromar Nunes.

Através do documento ao gestor municipal o Ministério Público do Ceará, orienta ao prefeito de Várzea Alegre que autorize apenas o funcionamento das atividades comerciais listadas no decreto estadual, nº 33.631, o qual recomendou para a Macro região do Cariri e Centro Sul, medidas mais rígidas em relação a outras regiões do estado.

 

O promotor de Justiça instrui ao gestor a se abster, ou seja, a não editar nenhum outro decreto autorizando a retomada do comércio, que contrarie o ultimo decreto estadual que determina as regras de combate ao COVID-19. O prazo dado para revogar o decreto foi de 48 horas. O prefeito tem o mesmo prazo para informar ao Ministério Público se cumprirá a ou não orientação.

Várzea Alegre que desde 19 de março vinha com seu sistema comercial obedecendo as normas sanitárias tentou retomar as atividades, porém, a medida do MP leva o sistema ao que era antes com apenas os serviços essenciais a funcionar.

Tudo isso ocorre porque as vizinhas cidades Iguatu sendo a maior do centro sul e Juazeiro do Norte a maior do Cariri passam por momentos delicados quando os números de infectados e mortos pela Covid-19 cresce e com isso os leitos de UTIs estão operando no limite, e isso acende a luz vermelha para evitar que novos pacientes precisem de UTIs o que seria um problema maior.