Eram por volta das 13h da tarde desta sexta-feira 7, quando um terreno com vegetação seca ao lado da fábrica Confipast começou a pegar fogo, e logo uma densa nuvem de fumaça se formou e avançou por sobre as residências de parte do bairro.

A vegetação seca unificada aos ventos que sopram mais fortes nesse período logo fogo e fumaça ganharam proporção e em pouco tempo as labaredas haviam consumido o mato seco.

Restando ainda bastante fumaça e os fragmentos pretos que surgem das queimadas e passam a adentrar as residências por flertas de portas e até mesmo pelo telhado. Essa nuvem de partículas pretas e cinzas vão caindo e sujando moveis e outros nos interiores das casas e prédios.

As causas como sempre desconhecidas, resta rezar para que este ano não ocorra como ano passado, onde o corpo de bombeiros trabalhou redobrado para debelar inúmeros focos de incêndios.