Os agricultores de Várzea Alegre estão tendo dificuldades para conseguir ressarcir prejuízos oriundos do Programa Hora de Plantar quando parte da semente que foi demandada para Várzea Alegre não germinou. Com isso o prejuízo segue a partir do preparo do solo até a frustração do agricultor que não teve positividade no seu plantio.

Tão logo foi diagnosticado o problema que sindicatos, câmara de vereadores e a própria EMATER local gerenciada pelo Evilasio José confeccionaram relatórios e encaminharam para o órgão responsável na tentativa de pelo menos conseguirem a isenção do pagamento da semente, o quer culminaria em diminuir parte do prejuízo.

O fato é que até o presente momento ainda não se conseguiu uma resposta plausível acerca do assunto, os órgãos locais seguem cobrando, mas, ainda sem uma conclusão de dispensa do pagamento por parte dos agricultores.

Recentemente o secretário de Desenvolvimento Agrário e Econômico de Várzea Alegre Matias Alves esteve em contato com Dr. Rodrigues Amorim, eles trataram sobre essas sementes do Programa Hora de Plantar. Matias explicou que o município recebeu vários lotes de sementes, alguns com boa germinação e outros que, com a plantação, as sementes não germinaram e o agricultor teve prejuízo.

Para o caso dos lotes que as sementes não germinaram o secretário solicitou que os agricultores de Várzea Alegre sejam dispensados do pagamento.

Matias Alves disse que entrou em contato, por telefone, com o secretário de Desenvolvimento Agrário do Ceará, De Assis Diniz, que respondeu que analisará com atenção essa demanda de Várzea Alegre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja mais